What Works, Lisbon?

24 de Fevereiro de 2017

What Works, Lisbon?

Trouxemos até Lisboa um dia dedicado à exploração dos espaços de trabalho do futuro, através do pensamento criativo.

partilhar

Acompanhados da vasta experiência da With Company,Toyno, Cowork Lisboa e Os Espacialistas, ligámo-nos a Copenhaga, e a mais 7 cidades do mundo, a partir do What Works? – Um evento com origem na SPACE10 e Startup Everywhere, que propoem anualmente repensar e explorar como o design thinking pode revolucionar os espaços de trabalho do futuro.

WW_LX_edited1_edited2

Ficam as ideias e as propostas de quem vive, intensamente, a forma de construir e redesenhar os espaços, para que nunca deixem de ser inspiradores:


“Há o desejo constante de olhar para as coisas além da sua função. O corpo tem de estar associado à obra”, Luís Batista – Os Espacialistas


“são as pessoas as responsáveis por criar a cultura no interior dos espaços de trabalho. Estes devem moldar-se à vontade de quem neles habita”, João Remondes, Fundador da Toyno


“segredo é não ter regras”, Fernando Mendes, fundador do Cowork Lisboa


Embora a tecnologia ocupe um lugar importante, concluiu-se no debate após as talks, que o lado humano continua a ser o que mais pesa. Os espaços de trabalho do futuro, por mais digitais que se tornem, só fazem sentido enquanto as pessoas continuarem a interagir, a trocar ideias, a criar e a instituir uma cultura.

Como disse Rui Quinta, fundador da With Company, Consultora em Design Thinking: “que os novos espaços não nos tornem mais preguiçosos, pela existência da tecnologia. Devem, sim, estimular-nos afazer e a querer mais. É importante sentir e experienciar”.

WWWWL_edited2
Além do debate, houve também lugar para os participantes entrarem numa making session em que o objetivo foi criar equipas de trabalho para a prototipagem de espaços. Um exercício de pensar e redesenhar as várias áreas do HOOD, Hub Criativo onde o What Works? foi realizado.